Entenda políticas fiscais de comércio e comércio cruzado

了解跨境电商税务政策

#E -Commerce #Tax Policy #cross -border e -Commerce

 

O comércio eletrônico de Border e, sem dúvida, tornou -se um importante catalisador para o crescimento do comércio global. O crescimento da indústria se deve ao avanço da tecnologia, ao aumento da penetração da Internet e à melhoria dos sistemas de logística e pagamento. No entanto, com a expansão deste mercado de nicho, os desafios fiscais enfrentados pelas empresas de comércio eletrônico da Border também aumentaram. Esta postagem do blog discute profundamente a política tributária relacionada ao comércio eletrônico da Borda, com o objetivo de ajudar as pessoas afetadas a lidar com a situação muitas vezes confusa.


O que é o comércio eletrônico de Border?

O comércio eletrônico de Border, também conhecido como Comércio Internacional, é uma transação on -line para comerciantes em diferentes países e consumidores. Geralmente, o comércio eletrônico da Border é promovido através do mercado eletrônico ou da plataforma on -line, e os consumidores podem facilmente comprar mercadorias de empresas estrangeiras. Este campo de comércio eletrônico permite que os comerciantes entrem em contato com novos mercados e consumidores em diferentes países e regiões.


Política tributária de comércio e comércio cruzado

Recentemente, as políticas tributárias do comércio eletrônico da Border foram uma grande confusão e controvérsia entre o governo e as empresas. Um dos desafios urgentes enfrentados é determinar qual país/região de produtos de vendas internacionais. Para ajudar a aliviar esse caos, as Nações Unidas formularam um modelo de contrato tributário em 1980, que estipulava que as transações deveriam tributar impostos tributários no país/região onde ocorreram as transações.

Por exemplo, se as empresas chinesas venderem mercadorias para consumidores americanos, as transações serão tributadas na China na China. Em outras palavras, a menos que as empresas tenham entidades nos Estados Unidos, neste caso, as transações serão cobradas de acordo com a lei tributária dos EUA.

A política de IVA (IVA) também apresentou desafios únicos para as empresas envolvidas no comércio eletrônico da Border. Na China, a taxa de imposto de valor de valor é de 13%, mas a taxa de imposto de valor agregada para mercadorias exportadas é de 0%. No entanto, para transações cruzadas de comércio e comércio, a taxa de imposto de valor de valor para mercadorias importadas é de 13%. Isso constitui um desafio para empresas e consumidores, porque os custos geralmente são transmitidos pela cadeia de suprimentos.

Além disso, as tarifas também são coletadas em mercadorias dentro e fora de um país, que geralmente é calculado com base no valor das mercadorias. Em alguns casos, se o valor das mercadorias for menor que um limite, a tarifa poderá não ser aplicável.


para concluir

As políticas tributárias de comércio eletrônico de Border e ainda são o foco do debate em agências e empresas reguladoras. No entanto, se as empresas estiverem envolvidas no comércio eletrônico cruzado, é importante entender e cumprir essas políticas. Os governos de todo o mundo continuam a elaborar políticas para regular o departamento. Portanto, as empresas devem ser oportunasEntenda essas políticasPara evitar disputas no futuro. No final, é necessário entender a política tributária para manter a conformidade e a competitividade para as empresas de comércio eletrônico cruzadas.


Deixe um comentário

Este site é protegido por reCAPTCHA e a Política de privacidade e os Termos de serviço do Google se aplicam.